Categorias:

O que significa MVP, e por que ele é tão importante para os negócios

Conheça a estratégia que visa lançar produtos no mercado com maior velocidade, baixo custo, pouco risco e alto envolvimento dos usuários

Se você está inserido no mundo dos negócios, ou tem interesse em estar, certamente já ouviu o termo MVP, um dos jargões mais utilizados para se discutir sobre marcas, produtos e lançamentos.

O termo, que é muito utilizado no universo das startups, significa Mínimo Produto Viável, ou Minimum Viable Product, em inglês, e se refere a uma estratégia que visa lançar um produto no mercado em sua versão mais básica, para que ela possa receber implementações com o passar do tempo, baseadas nos feedbacks dos usuários e nos resultados apresentados. De modo resumido, a estratégia serve para testar um produto ou ideia de forma ágil, com baixo custo e com menor envolvimento de risco.

A estratégia de desenvolvimento de produto de Eric Ries

Embora o conceito seja muito popular entre empresas de tecnologia ou startups, o desenvolvimento de MVPs ​​pode ser útil para negócios de todos os tamanhos. A ideia foi popularizada pela primeira vez em 2011, pelo escritor e empreendedor do Vale do Silício Eric Ries, no seu bestseller “A Startup Enxuta”.

No livro, Ries explica que as empresas devem focar em três passos principais: o primeiro é descobrir um problema que precisa ser resolvido; o segundo, desenvolver um produto capaz de resolver esse problema, e que seja minimamente viável de ser lançado (MVP); por fim, trabalhar nos ajustes do produto, coletando o máximo de feedbacks dos usuários e construindo uma versão 2.0, com correção de bugs, reajustes de rotas e novas funcionalidades. Essa movimentação funciona ainda melhor se aplicada juntamente com alguma metodologia ágil, como o Scrum.

Um excelente exemplo de MVP são os aplicativos de celulares, que são lançados inicialmente em uma versão beta e, após o lançamento oficial, recebem upgrades constantes, que são representados por versões numéricas crescentes.

Mas o MVP também pode ser usado fora da área de TI. Carros, celulares, trens, alimentos e até mesmo smart cities passam por processos de atualização constantes enquanto já estão em utilização ou circulação no mercado.

Grandes marcas que foram criadas com base em um MVP

  • Airbnb
  • Amazon
  • Dropbox
  • Facebook
  • Foursquare
  • Instagram
  • Spotify
  • Uber

Saiu a versão 2.0, e agora?

Quando pensamos em produtos que sofrem atualizações, podemos visualizar duas rotas possíveis de construção: uma linear e outra circular. 

A rota linear é regularmente aplicada em projetos com um objetivo pré-estabelecido, e que terão uma sequência de vida com começo, meio e fim – como o ciclo de uma borboleta, por exemplo. Podemos visualizar esse método sendo utilizado na construção de uma casa, que é inicialmente idealizada, em seguida desenhada e por fim construída, sendo entregue pronta para a utilização. 

Já na rota circular, o lançamento no mercado nunca é o fim, e sim apenas mais uma nova etapa, que é parte de um ciclo que nunca tem fim. Essa rota é utilizada para produtos que nunca terão uma forma final, e sempre irão se beneficiar de upgrades constantes e novas funcionalidades. Alguns exemplos de produtos que seguem a rota circular são aplicativos de celular, games, sistemas operacionais e simplesmente tudo que se relaciona com os avanços da tecnologia e da ciência. Na metodologia Scrum, esses ciclos são chamados de iteração.

Contudo, é importante observar que mesmo os produtos que seguem a rota linear podem, ocasionalmente, sofrer atualizações, como uma casa que é reformada, ou um livro que é republicado.

Principais vantagens do MVP

Menor custo de desenvolvimento

Um MVP permite que empresas testem protótipos e adicionem recursos de acordo com necessidades identificadas através da testagem. Além do produto lançado ser mais simples, não envolvendo a injeção de um grande capital inicial, a empresa também não perde dinheiro removendo recursos que foram criados e que se mostraram infrutíferos.

Rápido lançamento no mercado

Na maior parte das vezes, um produto criado e lançado utilizando um MVP leva muito pouco tempo para ser desenvolvido. Isso permite que novas empresas possam inaugurar suas atividades mais rapidamente, ou que empresas já estabelecidas possam se manter ativas no mercado ao lançar novidades constantes. Além disso, o lançamento rápido de uma ideia pode garantir pioneirismo para uma marca ou empresa.

Testar novas ideias e conceitos com baixo risco 

O MVP é uma excelente estratégia para testar ideias inovadoras sem correr o risco de perder grandes quantidades de capital, já que o produto estará sendo utilizado em uma versão simplificada. Essa versão mínima irá nortear os desenvolvedores se o produto ou marca irá trazer resultados, ou se é melhor recuar e replanejar. Caso isso aconteça, a empresa não terá grandes danos por ter perdido muito tempo e dinheiro com protótipos e ideias que não foram para a frente.

Feedbacks e envolvimento dos usuários

O MVP envolve a testagem dos produtos ou marcas em tempo real, sendo necessária uma intensa coleta de dados de utilização e leitura de feedbacks. Coletar dados e insights sobre a utilização do produto permite que as empresas identifiquem oportunidades e entendam como proporcionar melhores experiências aos usuários.

Com pequenos ciclos de feedback do cliente, todas as empresas são capazes de evoluir com mais segurança e consistência. Se a sua empresa precisa de ajuda para criar uma estratégia eficaz de MVP, fale com a gente. A Aceleradora N1 está pronta para te ajudar!

Compartilhe esse post:

Acelere!

Converse com nossos especialistas e entenda como a Aceleradora N1 pode transformar o marketing e vendas da sua empresa, lhe ajudando a fazer a diferença no mercado. Vamos acelerar juntos!